cozinha-planejada

Cozinha Planejada em Londrina: Escolhendo o granito

Quem vai fazer uma cozinha planejada em Londrina deve levar alguns fatores em consideração quando chegar a hora de escolher a rocha ornamental para as bancadas, ilhas ou paredes. Mas não é só isso. Existem várias outras considerações que devem ser levadas em conta durante o processo.

Nós sabemos como é. Foram várias horas discutindo o projeto de sua nova cozinha planejada com alguma das várias empresas ou profissionais capacitados. Você talvez tenha recebido um projeto impresso, talvez algumas imagens 3D com medidas para orçar o material, ou talvez tenha os projetos em arquivo digital no padrão do AutoCAD. Agora chegou a hora de escolher o material de acabamento. Para fins desta postagem, essas são as etapas: projeto e execução dos móveis, definição da cor, medição dos móveis, compra do material, execução das bancadas, instalação e limpeza.

Então vamos lá.

1) Projeto e execução dos móveis da cozinha planejada: mas espere aí. Porque você precisa pensar em granito, mármore ou quartzo na hora de fazer o projeto? Resumidamente, é por esses motivos: custo e estética. E ambos os motivos estão relacionados à dimensão das placas (ou chapas) de material. Imagine que uma chapa de granito tem 2,85 x 1,80 metros. Seu projeto tem uma bancada de 3,00 x 0,55. Não vai ser possível fazer essa bancada em uma única peça, o que geralmente é considerado de maior apelo estético. Emendas serão necessárias. Mas existem formas de contornar esses detalhes. Existem diversas situações em que considerar a categoria de material pode lhe ajudar a reduzir o custo total, especialmente nos materiais mais caros.

2) Definição da cor e material: agora é a hora de escolher a categoria de material (granito, mármore, limestone, quartzo) Nem todos os materiais são ideais para cozinhas. Lembre-se que a cozinha é uma área que sofre abrasão no cotidiano.

Granito: mundo afora, o granito é um tradicional material para bancadas de cozinha. É mais resistente à abrasão (não perde o brilho) e aguenta o calor. Além disso, existem várias cores uniformes, em especial os granitos Café Imperial, Acqualux e Preto São Gabriel. É a tradição.

Mármore: muita gente não gosta de utilizar mármore em cozinhas porque o brilho se perde mais rapidamente com a abrasão diária do ambiente. Ainda mais se você considerar que no Brasil o granito existe em abundância, o que torna o preço mais competitivo em relação ao mármore importado. No Brasil, não é comum utilizar mármore nacional ou importado em cozinhas.

Onix: esse é um material mais decorativo do que funcional. Devido ao alto preço de comercialização e sua fragilidade, não é encontrado em cozinhas onde a abrasão é frequente. Em um ambiente gourmet frequentado apenas por adultos pode ser usado com cautela, da mesma forma que o mármore.

Quartzo: as marcas mais renomadas de quartzo são Technistone e Silestone. Entre as características mais marcantes estão a proteção antibacteriana, a garantia de 10 anos e a uniformidade das cores. Além disso, o material é resistente ao calor. Lembre-se que vale sempre otimizar a quantidade de placas usadas, a fim de otimizar o custo total. Veja aqui nesse link sobre comparativo de marcas de quartzo.

silestone-londrina

3) Medição dos móveis e orçamento: nesse momento é ideal que os móveis planejados já estejam instalados. Fazer uma medição pelo projeto é possível para fins de orçamento. Mas na hora de produzir, o ideal é medir os móveis planejados já instalados, a fim de evitar quaisquer problemas futuros.

4) Compra do material: os materiais naturais não sofrem variação dentro de um mesmo lote, mas material natural tem variação de placa para placa, o que acarreta no setor classificar uma determinada rocha por padrões de qualidade. Incidências de manchas e veios podem fazer com que um lote seja classificado como padrão comercial, em vez de seleto. Observe abaixo a comparação visual entre um granito Café Imperial comercial (esquerda) e um Café Imperial Extra (direita). E lembre: fique esperto com isso.

cafeimperial-comparacao

5) Execução das bancadas e outras peças: esse é o trabalho feito na marmoraria. As placas de material são cortadas de acordo com as dimensões medidas na obra. Nesse momento, o planejamento de corte da placa é importante para evitar o desperdício do material, o que pode acarretar em custos para a marmoraria ou para o cliente, dependendo do acordo feito. Depois, são feitos os furos de torneiras e os acabamentos necessários. Algumas peças são também coladas nesse momento, dependendo do projeto. É um trabalho ainda bem manual, o que significa que a qualidade do acabamento está diretamente relacionada à experiência individual de quem executa a peça.

6) Instalação: uma boa instalação é essencial para a satisfação do cliente. Um fator que deve ser levado em consideração é o zelo do instalador não só com a bancada, mas com o ambiente inteiro. Deixar latas de cola, amassar móveis e outros infortúnios são coisas que podem acontecer. Por isso, o ideal é sempre cobrir os móveis e o piso com plástico e/ou papelão, a fim de evitar quaisquer problemas.

7) Limpeza : cortar mármore faz bagunça. Agora é hora de limpar.

 

Euromar - Distribuidora Atacadista de Mármore e Granito | Londrina-PR
  • Rua Niterói, 45, Centro, Londrina, PR, CEP 86026-040
  • +55 (43) 3329-0408